Como escolher a primeira moto?!

22 nov

E o que levar em conta quanto a potência, economia, desempenho, conforto e preços?

Algumas amigas me perguntaram como fiz para escolher a primeira moto e contei que passei por essa situação esses dias decidindo qual seria a minha. Vou compartilhar com vocês alguns fatores que eu levei em conta na hora de decidir qual seria minha primeira moto. Em algumas partes, numa linguagem mais feminina.

Engarrafamentos, ônibus lotados, gastos altos com combustível. Optar por duas rodas pode ser uma forma de evitar essas situações do cotidiano, além é claro do prazer de pilotar uma moto.

Mas como escolher a primeira moto? Da mesma forma que os carros, essa escolha depende do uso, gosto e do orçamento.

Outro fator importante é a experiência. Nem todas as pessoas que estão pensando em comprar sua primeira moto são, necessariamente, inexperientes no mundo das duas rodas. Esse foi o meu caso. Mas vamos lembrar que, não é porque você já pilotou motos de maiores cc (meninas, cc = cilindradas, viu Karine!) que você já tem experiência e pode de cara comprar uma 1000cc.

O ideal é SEMPRE comprar uma moto menor e sequencialmente ir fazendo os “Ups”, pois além de ser uma boa indicação a quem tem o orçamento apertado, é mais seguro.

Mas nem pense em cometer o mesmo erro que geralmente as pessoas cometem ao comprar sua primeira moto: achar que só é necessário o capacete pra sair rodando por aí. Portanto, não se esqueça de incluir no valor da moto pelo menos um capacete razoável e uma jaqueta. Mas isso é assunto pra outro post (ou uma série deles).

Vamos então falar das primeiras categorias: as 125cc e 150 cc.

Para começar

Como disse anteriormente, para quem está iniciando agora no mundo das duas rodas e ainda não tem experiência, o mais indicado é começar com uma baixa cilindrada, para não cometer os mesmos erros da autora que vos escreve.  (rs…)

Uma das principais preocupações para quem está começando a andar de moto é o peso. Especialmente para o público feminino esse é um ponto que causa até um certo medo, afinal, ninguém quer pagar o mico de derrubar uma moto parada né? Então vamos analisar alguns modelos e comparar seus pesos.

Uma amiga que tem 1,57 de altura,  diz que prefere a Biz por ser mais fácil de encostar o pé no chão quando está parada. “Fiz auto-escola em uma CUB, consigo dirigir outros modelos, mas a minha é mais fácil, além de mais feminina”, explica.
Para as mulheres, a scooter tem outra vantagem: o compartimento sob o banco, que permite guardar a bolsa e a capa de chuva, por exemplo, sem precisar de de um daqueles bauletos de motoboy. As mulheres costumam escolher a scooter em vez da CG Fan.

Honda Biz 125 cilindradas

Mulheres, por favor, se comprarem essa moto rosa/lilás (sei lá que cor é isso), não vá colocar um capacete rosa também!!! Sério, é muuuuito feio!!!

Já os homens, que mais frequentemente usam a moto para trabalhar, preferem a CUB – a sigla significa cheap urban bike, ou moto urbana barata, em tradução literal. Na scooter, o motorista vai sentado, enquanto a CUB precisa ser montada. Além disso, a CUB tem aparência mais esportiva. Mas em termos de desempenho, o motor é o mesmo.

Para passear

Para as mulheres, caso a escolha seja pela scooter, procure comprar a que tem partida elétrica, pois a partida a pedal pode atrapalhar muito e a diferença de preço não é tão grande. A grande maioria das mulheres prefere esse tipo de moto (como exemplo a Honda Lead ) por ter o cambio CVT totalmente automático e não precisar trocar marchas. (Gosto é gosto né!).

Para trabalhar

Honda CG 150 Fan

A CG150 Fan é a melhor opção para quem precisa se deslocar diariamente, ou até mesmo para quem pretende usar para o trabalho – motoboys, motogirls, representantes comerciais.

A suspensão dos modelos é preparada para levar pessoas mais pesadas ou cargas extras. Mas, para manter o desempenho no caso de quilos a mais, o indicado seriam modelos com 150 cilindradas, que além de mais potentes têm mais torque, e respondem melhor em subidas e outras situações que exigem um pouco mais do motor.

Segundo um office boy que trabalha em um escritório e faz cerca de dois mil quilômetros por semana dia, diz que para o motorista, o conforto de uma moto um pouco mais potente faz muita diferença. A CG 150 que dirige no trabalho rende em média, 30 quilômetros por litro, e em termos de manutenção, afirma, custa apenas um pouco a mais do que a alternativa com 25 cilindradas a menos, o que é compensado também pelo desempenho – essencial a quem corre contra o tempo.

No orçamento

O custo-benefício dos modelos costuma ser o melhor para um uso mais frequente. O preço das revisões e das peças é menor que o de opções mais equipadas e o fato de ter potência menor também faz com que rendam mais.

No caso da Honda Biz ou da CG Fan, ambas 125 cilindradas, o custo da revisão (feita a cada quatro mil quilômetros) fica na faixa dos R$ 70,00 , e o rendimento é em média 40 quilômetros por litro de combustível.

A Yamaha oferece, nessa linha, a YBR 125 Factor e a XTZ125, a Dafra, a Smart 125, a Suzuki, a Intruder e a scooter Burgman e a Honda oferece a Biz e a CG150 Fan e a NXR 150 Bros (estou citando apenas algumas).

O preço médio varia de acordo com o Estado, mas para referência, aqui estão alguns preços praticados no DF:

Yamaha YBR 125 Factor ED – R$ 7.514,00 10/10 – Esave Motos

Yamaha XTZ125 (ES) – R$ 9.096,00 10/10 – Esave Motos

Dafra Smart – R$ 5.490

Suzuki Intruder – R$ 4.990,00  09/10 – Smaff Motos

Suzuki Burgman 125cc – R$ 6.300,00 09/10 – Smaff Motos

Honda Biz (+) – R$ 7.190,00 10/10 – Freedom Honda

Honda CG 150 Fan ESI – R$ 7.790,00 11/11 – Freedom Honda

Honda NXR 150 Bros (ES) – R$ 8.990,00 10/10 – Freedom Honda


Papo técnico

Fiz uma tabelinha Excel simples (adoro tabelas) para ajudar um pouco na escolha:

ficha_tecnica_125_e_150cc.xls.

 

Próximo Post vou falar sobre as opções de 250 e 300cc. Até mais!

About these ads

2 Respostas to “Como escolher a primeira moto?!”

  1. Pablo Soares 24 de janeiro de 2011 at 16:42 #

    Conheci o blog hj, e está de parabens.

    By the way, eu sempre pensei que CUB fosse: Category Uper Basic – categoria básica superior, e não Cheap Urban Bike.

  2. Jeferson 17 de fevereiro de 2011 at 14:28 #

    Gostaria de saber qual a carga máxima que posso levar na fan 150 esdi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: